Fazer missões é um privilégio!


por Rev. Antonio Xavier                                                                                                                                         Foto: Trabalho missionário em Guiné-Bissau

Missões não são uma tarefa para pessoas fracassadas! Fazer Missões não é um trabalho para desafortunados, desempregados ou sem razão de ser. É uma tarefa nobre! Se você quer se envolver com Missões, que seja por esse motivo.

Fazer a obra de Deus não é como um passeio no parque. Ser crente, pregar o evangelho, é algo que você deve fazer por alegria. Se você tem prazer em pregar, pregue por prazer, mas no dia que faltar alegria e prazer, pregue por obediência ao Senhor Jesus!

Sofia Müller, uma mulher de formação exemplar e carreira promissora, deixou tudo para ser missionária entre os indígenas. Quando questionada a respeito da sua vocação missionaria, ela disse: “eu não tive um chamado específico, apenas li uma ordem e obedeci”. Evangelizou indígenas na Colômbia, entrando no Amazonas sem saber que estava cruzando a fronteira. Uma vez, perguntaram àqueles indígenas como era trabalhar com ela. Eles disseram: “Era duro. Ela gostava de cruzar o rio à noite. A noite foi feita para dormir”. Perguntaram-lhes mais: “Então ela dormia, enquanto atravessava? Responderam: Não! Ela ficava traduzindo as Escrituras a maior parte da noite. Dormia algumas horas e antes do sol nascer, nos acordava para que ouvíssemos o evangelho”.

O Senhor Jesus deixou bem claro em seus ensinamentos qual deve ser a nossa prioridade na vida: “buscar em primeiro lugar o Reino de Deus e sua Justiça” Mt 6.33, ou seja, fazer a sua vontade com total dependência e confiança nEle, o Senhor da Missão.

Nas Escrituras, o apóstolo Paulo demonstra claramente que vale apena investir no cumprimento dessa nobre tarefa. Era um homem de formação brilhante e dotado de muitos talentos. Realizar a obra de Deus estava acima de suas ambições pessoais, como ele mesmo afirmou: “Porém em nada considero a vida preciosa para mim mesmo, contanto que complete a minha carreira e o ministério que recebi do Senhor Jesus para testemunhar o evangelho da graça de Deus.” At 20.24.

Precisamos observar ao nosso redor o que nos impede de estarmos totalmente envolvido com missões. Se houver algum interesse particular em nosso coração que não nos permita olhar para os campos que estão brancos para ceifa, precisamos voltar os nossos olhos para Jesus, nosso paradigma! “Pois, sendo Deus, não julgou por usurpação SER igual a Deus.” Fl 2.6. Viveu como homem entre os homens, sem fazer nenhuma exigência, “quando ele não teve nem onde reclinar a cabeça.” Mt 8.20. Ele cumpriu sua missão mesmo quando morrer era o seu alvo.

Peçamos ao Espírito Santo que sonde os nossos corações para que priorizemos o que é real, nos levando a uma atitude de obediência ao evangelho. A tarefa foi dada e é nobre! Servir ao Senhor da Missão é um privilégio! Os nossos pés serão sempre formosos quando estivermos envolvidos com a propagação do evangelho.

Comentários